4.11.10

Gerson Castelo Branco em palestra na UFPI.


Gérson Castelo Branco.Foto:Rafael Sena.2010.
Auditório do CT/ UFPI



Com a professora e arquiteta Kaki Afonso e alunas de arquitetura da UFPI
Foto;Rafael Sena.2010




Gérson e Kaki Afonso
Foto:Rafael Sena.2010




Casa Roberto Silva.Pedra do Sal. Autoria:Gerson C. Branco
Foto:Kaki Afonso.2008.

No último dia 14 de outubro houve no auditório do Centro de Tecnologia da UFPI uma palestra com o artista plástico, "arquiteto" autodidata e paisagista, Gérson Castelo Branco, um dos mais importantes representantes da arquitetura piauiense no cenário nacional e internacional.
A palestra foi organizada pela jornalista Marta Tajra, que lançou edição de sua revista "Mercado do Imóvel" que viabilizou a vinda de Gérson ao Piauí, uma vez que este vive atualmente entre a cidade de Fortaleza e Viçosa , no Estado do Ceará.
A viabilização da sua participação nesta palestra foi realizada pelo grupo de pesquisas em arquitetura, coordenado pela prof.Kaki Afonso, que convidou alunos dos vários períodos da Ufpi
para conhecerem a produção arquitetônica do Gérson, não somente em terras pauienses,mas em todo o brasil,conforme foi exposto no evento.

Gerson nasceu na cidade de Parnaíba, litoral piauiense, no final de década de quarenta, e morou até os 12 anos em Luzilândia, cidade natal de seus pais. Logo em seguida, estudou em Fortaleza em um colégio interno, indo posteriormente realizar estudos superiores em Salvador, na área de Belas Artes.

Nesta época, segundo depoimento dado na revista Mercado do Imóvel (2010, ano V, No. 7 p.8), Gerson afirma que “na década de 70 participou da loucura baiana, a tropicália, convivendo em contato direto com Gil, Caetano e turma”. Tal convivência foi bastante frutífera, o influenciando em sua formação pessoal e profissional.

Não concluiu o curso superior, é autodidata, e começou a atuar profissionalmente projetando residências em seu Estado Natal.

Teve como influências a arquitetura produzida por Acácio Gil Borsoi, em Fortaleza, bem como, os trabalhos paisagísticos de Burle Marx.

A partir de então, iniciou uma prolifera produção, criando um estilo próprio, denominado “paraqueira”, no qual utiliza materiais construtivos autóctones, tais como a carnaúba, pedras de castelo, palhas da palmeira babaçu.

Este momento de sua carreira, caracterizou um estilo próprio vinculado diretamente a ele, que vem criando “escolas” regionalistas, mas que, observa-se grande riqueza plástica,mas pouca funcionalidade.

Realmente são projetos bastante criativos, orgânicos, que se integram com o meio-ambiente, fazendo parte da paisagem na qual estão inseridos.

Grande parte deles está implantado em Teresina, Coqueiro, Parnaíba, formando um rico acervo de obras a serem estudadas.

O grupo de pesquisas em arquitetura da UFPI vem realizando um inventário de suas obras como projeto de iniciação científica e que, brevemente serão divulgadas.

2 comentários:

Anônimo disse...

a casa e de roberto silva ou alberto tavares silva,alrto silva?

Alcilia Afonso( kaki) disse...

do roberto silva!o pilim!